Três Árvores

No alto de uma montanha, três árvores sonhavam com seu futuro. A primeira disse assim: Quero ser um baú cheio de tesouros. A segunda disse: Quero ser um grande navio e transportar reis e rainhas. E chegou a vez da terceira árvore, então ela disse: Quero ficar aqui e ser tão grande que, quando olharem para mim, as pessoas se lembrem de Deus, disse a terceira. Um dia, lenhadores cortaram as árvores. Da primeira, fez-se uma manjedoura para animais. Da segunda, um pequeno barco. Da terceira, vigas que ficaram jogadas num depósito.

Todas ficaram desiludidas e tristes com seu destino. Numa bela noite cheia de luz e estrelas, uma mulher colocou seu bebê recém-nascido na manjedoura. E a primeira árvore viu que guardava o maior tesouro do mundo. Anos depois, o barco transportava um homem adormecido quando principiou uma tempestade. O homem levantou-se e disse paz, acalmando a tormenta. E a segunda compreendeu que levava o rei do Céu e da Terra. Tempos mais tarde, numa sexta-feira, as vigas foram unidas em forma de cruz e um homem foi pregado nelas. A terceira árvore sentiu-se terrível e cruel.

Mas, no domingo seguinte, ela soube que o homem havia morrido para salvar a humanidade. As pessoas sempre lembrariam de Deus e de seu Filho quando olhassem para a cruz. A realização dos sonhos das árvores foi muito maior do que elas imaginavam. Assim, nunca deixe de acreditar em seus sonhos, mesmo que aparentemente impossíveis de se realizar.
 

Postado Por Thomas Jefferson em 01/08/2011 13:58:57
Visualizações: 6620 | Comentários: 2

A lição da vaquinha e da esperança no futuro.

Um mestre da sabedoria passeava por uma floresta com seu discípulo quando avistou ao longe um sítio de aparência pobre e resolveu fazer uma breve visita. Durante o percurso ele falou ao aprendiz sobre a importância das visitas e as oportunidades de aprendizado que temos também com as pessoas que mal conhecemos.

Chegando ao sítio constatou a pobreza do lugar sem calçamento, a casa de madeira, os moradores, um casal, três filhos vestidos com roupas rasgadas e sujas então se aproximou do senhor, aparentemente o pai da família, e perguntou:

- Neste lugar não há sinais de comércio e de trabalho, como o senhor e a sua família sobrevivem aqui?

Ao que o senhor respondeu: - Meu amigo, nós temos uma vaquinha que nos dá vários litros de leite todos os dias. Uma parte desse produto nós vendemos ou trocamos na cidade vizinha por outros gêneros de alimentos e a outra parte nós produzimos queijo, coalhada, etc. para o nosso consumo e assim vamos sobrevivendo.

O sábio agradeceu a informação, contemplou o lugar por uns momentos, depois se despediu e foi embora. No meio do caminho voltou ao seu fiel discípulo e ordenou:

- Aprendiz, pegue a vaquinha, leve-a ao precipício ali na frente e empurre-a, jogue-a lá em baixo.

O Jovem arregalou os olhos espantado e questionou o mestre sobre o fato da vaquinha ser o único meio de sobrevivência daquela família, mas como percebeu o silêncio absoluto do seu mestre foi cumprir a ordem. Assim empurrou a vaquinha morro abaixo e a viu morrer. Aquela cena ficou marcada na memória daquele jovem durante alguns anos, e um belo dia ele resolveu largar tudo o que havia aprendido e voltar naquele mesmo lugar e contar àquela família, pedir perdão e ajudá-los. Assim fez, e quando se aproximava do local avistou um sítio muito bonito, com árvores floridas, todo murado, com carro na garagem e algumas crianças brincando no jardim. Ficou triste e desesperado imaginando que aquela família tivera que vender o sítio para sobreviver "apertou" o passo e chegando lá logo foi recebido por um caseiro muito simpático e perguntou sobre a família que ali morava há uns quatro anos e o caseiro respondeu:

"Continuam morando aqui."

Espantado ele entrou correndo na casa e viu que era mesmo a família que visitara antes com o mestre. Elogiou o local e perguntou ao senhor (o dono da vaquinha):

- Como o senhor melhorou este sítio e está muito bem de vida?

O senhor entusiasmado respondeu:

- Nós tínhamos uma vaquinha que caiu no precipício e morreu, daí em diante tivemos que fazer outras coisas e desenvolver habilidades que nem sabíamos que tínhamos.
Assim, alcançamos o sucesso que seus olhos vislumbram agora!!

Todos nós temos uma vaquinha que nos dá alguma coisa básica para sobrevivência e uma convivência com a rotina. Descubra qual é a sua. Aproveite a proximidade do final do ano para empurrar sua "vaquinha" morro abaixo. Você poderá se surpreender com o potencial e a criatividade que traz dentro de si, e que nunca teve a oportunidade de desenvolver.

ABRA-SE PARA O NOVO, ENFRENTE OS OBSTÁCULOS VISE O FUTURO!!!!

Postado Por Thomas Jefferson em 01/08/2011 13:58:21
Visualizações: 7278 | Comentários: 212

Carregando a cruz!!














Cada um de nós tem uma cruz pra carregar, essa cruz nos dará conhecimento, força e tudo que vai ser necessário pra superarmos as dificuldades que se apresentarão... muitas vezes queremos abreviar o caminho, diminuir o fardo e não percebemos que esse suor, essa lagrima e essa prova que estamos passando nos dará força para vencer a batalha maior que virá!!

Carregue sua cruz...vença os seus obstáculo que estou certo que a grande vitória virá!

Postado Por Thomas Jefferson em 01/08/2011 13:57:26
Visualizações: 8028 | Comentários: 212

Felicidade Partilhada

Dois homens, ambos gravemente doentes, estavam no mesmo quarto de hospital. Um deles podia sentar-se na sua cama durante uma hora, todas as tardes, para que a sua circulação melhorasse. Sua cama estava junto da única janela do quarto. O outro homem tinha de ficar sempre deitado de costas. Os homens conversavam por horas. Falavam das suas mulheres e famílias, das suas casas, dos seus empregos, onde tinham passado as férias...

E todas as tardes, quando o homem da cama perto da janela se sentava, ele passava o tempo a descrever ao seu companheiro de quarto todas as coisas que ele conseguia ver do lado de fora da janela. O homem da cama do lado começou a viver à espera desses períodos de uma hora, em que o seu mundo era alargado e animado por toda a atividade e cor do mundo do lado de fora da janela. A janela dava para um parque com um lindo lago. Patos e cisnes brincavam na água enquanto as crianças brincavam com os seus barquinhos. Jovens namorados caminhavam de braços dados por entre as flores de todas as cores do arco-íris. Árvores enormes acariciavam a paisagem e uma linda vista da silhueta da cidade podia ser vista no horizonte.

Enquanto o homem da cama perto da janela descrevia isto tudo com muitos detalhes, o homem no outro lado do quarto fechava os seus olhos e imaginava a bela cena.Dias e semanas passaram. Uma manhã, a enfermeira chegou ao quarto trazendo água para os seus banhos, e encontrou o corpo sem vida do homem perto da janela, que tinha falecido calmamente enquanto dormia. Ela ficou muito triste e chamou os funcionários do hospital para que levassem o corpo. O outro homem perguntou se podia ser colocado na cama perto da janela. A enfermeira disse logo que sim e fez a troca. Depois de se certificar de que o homem estava bem instalado, a enfermeira deixou o quarto. Lentamente, e cheio de dores, o homem ergueu-se, apoiado no cotovelo, para contemplar o mundo lá fora. Fez um grande esforço e lentamente olhou para o lado de fora da janela...que dava, para sua surpresa, para uma parede de tijolo!

O homem perguntou à enfermeira o que ter ia feito com que o seu falecido companheiro de quarto lhe tivesse descrito coisas tão maravilhosas do lado de fora da janela. A enfermeira respondeu que o homem era cego e nem sequer conseguia ver a parede. "Talvez ele quisesse apenas lhe dar coragem...".

Moral da História: Há uma felicidade tremenda em fazer os outros felizes, apesar dos nossos próprios problemas. A dor partilhada é metade da tristeza, mas a felicidade, quando partilhada, é dobrada.
 

Postado Por Thomas Jefferson em 01/08/2011 13:56:10
Visualizações: 6235 | Comentários: 1

Creia: A bondade do Senhor está sobre nós

Há muito tempo, num Reino distante, havia um Rei que não acreditava na bondade de Deus. Tinha, porém, um súdito que sempre lhe lembrava dessa verdade. Em todas as situações dizia:

- Meu Rei, não desanime, porque Deus é bom!

Um dia, o Rei saiu para caçar juntamente com seu súdito, e uma fera da floresta atacou o Rei. O súdito conseguiu matar o animal, porém não evitou que sua Majestade perdesse o dedo mínimo da mão direita. O Rei, furioso pelo que havia acontecido, e sem mostrar agradecimento por ter sua vida salva pelos esforços de seu servo, perguntou ao seu servo:

- E agora, o que você me diz? Deus é bom? Se Deus fosse bom eu não teria sido atacado, e não teria perdido o meu dedo.

O servo respondeu:

- Meu Rei, apesar de todas essas coisas, somente posso dizer-lhe que Deus é bom, e que mesmo isso, perder um dedo, é para seu bem! O Rei, indignado com a resposta do súdito, mandou que fosse preso na cela mais escura do calabouço. Após algum tempo, o Rei saiu novamente para caçar e aconteceu dele ser atacado, desta vez por uma tribo de índios que vivia na selva. Estes índios eram temidos por todos, pois se sabia que faziam sacrifícios humanos. Mal prenderam o Rei, passaram a preparar, cheios de júbilo, o ritual do sacrifício. Quando já estava tudo pronto, e o Rei já estava diante do altar, o sacerdote indígena, ao examinar a vitima, observou furioso:

- Este homem não pode ser sacrificado, pois é defeituoso! Falta-lhe um dedo!

E o Rei foi libertado. Ao voltar para o palácio, muito alegre e aliviado, libertou seu súdito e pediu que viesse em sua presença. Ao ver o servo, abraçou-o fortemente e lhe disse:

- Meu Caro, Deus foi realmente bom comigo! Você já deve estar sabendo que escapei da morte justamente porque não tinha um dos dedos. Mas ainda tenho em meu coração uma grande dúvida:

- Se Deus é tão bom, por que permitiu que você fosse preso da maneira como foi? Logo você, que tanto o defendeu!? O servo sorriu e disse:

- Meu Rei, se eu estivesse junto contigo nessa caçada, certamente seria sacrificado em teu lugar, pois não me falta dedo algum!

Portanto, lembre-se sempre : TUDO O QUE DEUS FAZ É BOM!

Às vezes não entendemos, por que, mas importa que saibamos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus.

Muitas vezes passamos por dificuldades e nos perguntamos... Senhor eu sou teu servo, porque deixas que eu passe por isso? Ficamos nos perguntando o motivo de Deus e não nos lembramos de sua Graça e misericórdia Dele... Temos que lembrar que tudo que Ele faz tem o motivo... seja ele qual for... Não reclame, não temas, nem desanime, pois a Bondade de Deus está sobre nós!!

Postado Por Thomas Jefferson em 01/08/2011 12:07:10
Visualizações: 6104 | Comentários: 0

Proteção de Deus








Deus trabalha sem a gente perceber...........Não é?


NA VIDA... MUITAS VEZES É ASSIM...
Mal sabemos o quanto Ele suportou, suporta e suportará por nós...
Não deixe de tentar descobrir um pouco mais sobre Ele, que te protege de tantas "pedras" ...
Não deixe de bater um papo com Ele...
Não deixe de agradecer...
Ele esta aí com você...

SEMPRE.



Que possamos aprender e agradecer as pequenas pedras que a vida nos acerta, pois as grandes ele segura, OBRIGADO SENHOR!!!

Postado Por Thomas Jefferson em 01/08/2011 12:06:21
Visualizações: 7549 | Comentários: 204

Parábola: O Barbeiro

Um homem foi a uma barbearia
cortar o seu cabelo,
E iniciou um diálogo com a pessoa que o atendeu.
Rapidamente começaram a falar sobre tema de Deus.

O barbeiro diz: Eu não acredito que Deus exista, como você disse.
Porque você diz isso? pregunta o cliente...

É muito fácil, ao sair para a rua nos apercebemos de que Deus não existe.
O...diga-me, por acaso se Deus existisse, haveria tantos doentes?
Haveria meninos abandonados?
Se Deus existisse, não haveria sofrimento nem tanta dor para a humanidade.
Não posso pensar que exista um Deus que permita todas estas coisas.

O cliente calou-se pensando, e não quis responder para evitar uma discussão.

Ao terminar o corte de cabelo, o cliente saíu do estabelecimento e viu um homem com a barba e o cabelo comprido.

Entrou novamente na barberia e disse ao barbeiro.
Sabe uma coisa?
Os barbeiros não existem.

Como? Se aqui estou eu.

Não...! diz o cliente, não existem, se existissem não haveria pessoas com o pelos e barba tão grandes como a desse homem.

- Os barbeiros existem, essas perssoas é que não veem a mim.

Exato...! disse o cliente. Esse é o ponto.
Deus existe, o que se passa é que as pessoas não vão até Ele, não O procuram, por isso há tanta dor e miséria.

E o barbeiro calou-se pensando...

Postado Por Thomas Jefferson em 01/08/2011 12:05:06
Visualizações: 23611 | Comentários: 1920